Dermatite de contato

Visão Geral

O que é Dermatite de contato?

A dermatite de contato é uma reação inflamatória que ocorre na pele devido à exposição a um componente que causa irritação ou alergia. Erupção cutânea, coceira, vermelhidão e descamação são sintomas comuns, mas não é contagiosa ou oferece risco de vida. Pode aparecer logo na primeira vez em que entramos em contato com o componente; ou após algum tempo de contato. O fato de ser agudo ou crônico se dá pelo tempo de duração da doença: mais de seis semanas é agudo e menos de seis semanas, crônico. Se um primeiro contato já der lesão é a dermatite de contato por irritante primário; quando precisa de mais de uma exposição, é chamado dermatite de contato alérgica.

Algumas causas comuns de dermatite de contato são sabonetes, detergentes, cosméticos, perfumes, bijuterias ou até mesmo plantas. Algumas ocupações que envolvem exposição a substâncias químicas podem desencadear dermatite de contato.

O tratamento da dermatite de contato bem sucedido consiste basicamente em identificar o que está causando a reação. Se você pode evitar o agente agressor, a erupção geralmente se resolve. Medidas como compressas úmidas e cremes com propriedades anti-inflamatórias podem ajudar a acalmar a pele e reduzir a inflamação.

Tipos

Dermatite irritativa

A dermatite de contato irritativa é o tipo mais comum. Essa reação ocorre quando a pele entra em contato com uma substância que desencadeia irritação por ação direta. Dermatite irritativa deixa a pele seca, vermelha e áspera. Fissuras podem se formar nas mãos. Geralmente há pouca coceira e mais sensação de dor e queimação.

Agentes causadores mais comuns incluem solventes químicos, cosméticos desodorantes com cloreto de alumínio e inseticidas. As regiões mais comumente acometidas são mãos, dedos e face.

A gravidade da dermatite de contato irritativa depende do tempo de exposição e da capacidade agressora da substância.

Dermatite alérgica

Já a dermatite de contato alérgica ocorre quando uma substância à qual você é sensível (alérgeno) desencadeia uma reação imunológica. Dermatite de contato alérgica produz uma erupção vermelha e às vezes bolhas quando grave. Alérgenos mais comuns incluem borracha natural, metais como níquel, bijuterias, perfumes, cosméticos, tinturas de cabelo e plantas.

Você pode tornar-se sensível a um alérgeno forte, como a hera venenosa, após uma única exposição. Alérgenos mais fracos pode exigir múltiplas exposições ao longo de vários anos para desencadear uma alergia. Depois de desenvolver uma alergia a uma substância específica, no entanto, você vai ser alérgico para a vida toda. A exposição ao mesmo agente, mesmo que em pequena quantidade, vai provavelmente provocar uma reação.

Algumas substâncias podem causar dermatite de contato alérgica somente depois que você aplicou-as e, em seguida, se expos à luz solar (dermatite de contato fotoalérgica). Causas comuns incluem certos ingredientes em protetores solares e algumas pomadas contendo fármacos anti-inflamatórios não-esteróides.

Alguns medicamentos orais, como a hidroclorotiazida, também podem causar uma reação da pele desencadeada pela luz do sol. Esta reação pode ser semelhante à dermatite de contato fotoalérgica, mas é geralmente chamada de "fotossensibilidade". É causada por um mecanismo diferente do que é a dermatite de contato.

Causas

Algumas substâncias podem ser tanto alérgenas quanto irritantes. As causas mais comuns da dermatite de contato são:

  • Níquel, um metal muito utilizado em brincos e outras bijuterias, relógios, zíperes e fechos de roupas, bobes de cabelo e moedas
  • Hera venenosa, que contêm um óleo fortemente alergênico (urushiol)
  • Castanha de caju, que contêm uma substância quimicamente semelhante ao urushiol encontrado em hera venenosa
  • Antibióticos, anti-histamínicos ou antissépticos aplicados na pele
  • Fragrâncias ou aromas
  • Detergentes fortes ou sabonetes
  • Produtos para limpeza de pele
  • Maquiagem e outros cosméticos
  • Desodorante
  • Roupas ou sapatos
  • Produtos de limpeza doméstica
  • O formaldeído e outros produtos químicos
  • LátexJoias.

A dermatite de contato ocupacional pode ocorrer quando você está exposto a alérgenos ou irritantes no trabalho. A exposição frequente a produtos químicos, óleos, combustíveis, corantes, agentes de limpeza, cimento molhado, solventes industriais ou poeira (por exemplo, pó de cimento, serragem ou pó de papel) pode levar a dermatite de contato ocupacional.

Sintomas

Sintomas de Dermatite de contato

Sintomas da dermatite de contato podem variar se ela for alérgica ou irritativa. No entanto, os sinais mais comuns são:

  • Erupção cutânea ou inchaços
  • Vermelhidão
  • Coceira, que pode ser grave
  • Rachaduras e manchas vermelhas secas, que podem se assemelhar a uma queimadura
  • Bolhas e crostas em reações graves
  • Erupção cutânea limitada a uma área exposta - por exemplo, diretamente sob uma pulseira
  • Dor ou sensibilidade.

A dermatite de contato geralmente ocorre em áreas do corpo que foram diretamente expostas - por exemplo, um brinco que desencadeia alergia na orelha. Mas algumas reações não se correlacionam exatamente com áreas de contato direto. Por exemplo, você pode aplicar uma loção por todo o seu rosto e apenas algumas áreas sofrerem reação.

Se você desenvolveu sensibilidade a algum agente alérgeno, pode ser que na próxima vez que você entre em contato com ele tenha uma reação nas mesmas afetadas pela exposição original ou então em mais partes do corpo.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Consulte o médico se:

  • A alergia está desconfortável ao ponto de você perder o sono ou atrapalhar sua rotina
  • Está sentindo dor na área afetada
  • Você suspeita de estar sofrendo uma infecção
  • Você já tentou medidas de autocuidado e não obteve sucesso
  • Você suspeita de dermatite ocupacional.

Na consulta médica

É provável que um clínico geral consiga fazer o diagnóstico de dermatite de contato analisando seus sintomas. No entanto, você pode ser encaminhado para um dermatologista, médico especialista em pele.

Como as consultas costumam ser breves e há muitas informações e perguntas para esclarecer, é uma boa ideia estar bem preparado. Aqui estão algumas informações para ajudar no diagnóstico mais rápido:

  • Anote quaisquer sintomas que você está enfrentando, inclusive os que podem parecer sem relação com o motivo pelo qual você agendou a consulta
  • Anote as informações pessoais importantes, incluindo quaisquer tensões principais ou mudanças de vida recentes
  • Faça uma lista de todos os medicamentos, bem como de quaisquer vitaminas ou suplementos que você está tomando
  • Leve um membro da família ou amigo junto. Às vezes pode ser difícil lembrar todas as informações fornecidas durante a consulta. Alguém que acompanha você pode se lembrar de algo que você perdeu ou esqueceu.

Como seu tempo com o seu médico é limitado, preparar uma lista de perguntas irá ajudá-lo a aproveitar ao máximo o tempo. Liste suas perguntas a partir da mais importante para a menos importante, caso o tempo se esgote. Para dermatite de contato, algumas perguntas básicas incluem:

  • O que pode estar causando os meus sintomas?
  • Exames são necessários para confirmar o diagnóstico?
  • Que tipo de tratamento que você recomendaria?
  • Essa condição é temporária ou crônica?
  • Eu posso esperar para ver se a condição vai embora por conta própria?
  • Quais são as alternativas para o tratamento que você está sugerindo?
  • Que rotinas de cuidados da pele que você recomenda para melhorar os meus sintomas?

O seu médico deverá fazer várias perguntas. Estar pronto para respondê-las pode reservar tempo para tirar as duas dúvidas. O médico pode perguntar:

  • Quando você começou a perceber os sintomas?
  • Você sentiu isso mais de uma vez?
  • Os sintomas são contínuos ou ocasionais?
  • Alguma coisa parece fazer seus sintomas melhorarem ou piorarem?
  • Você já começou a utilizar novos cosméticos ou produtos de uso doméstico?
  • Seu trabalho envolve o uso de quaisquer produtos que muitas vezes entram em contato com a sua pele?
  • Os seus sintomas parecem melhorar no fim de semana ou durante as férias?

Diagnóstico de Dermatite de contato

A chave para o sucesso do tratamento da dermatite de contato é identificar o que está causando os sintomas. Os médicos contam com duas estratégias principais para determinar a causa:

  • Exame físico completo e análise de histórico de saúde: o médico pode ser capaz de diagnosticar a dermatite de contato e identificar a sua causa conversando com você sobre seus sintomas e coletando pistas para descobrir o culpado. Examinando sua pele para observar o padrão e a intensidade de sua reação
  • Teste de alergia ou hipersensibilidade. Se a causa da sua erupção não é aparente a partir de seus sintomas ou se a sua erupção se repete muitas vezes, o médico pode recomendar testes de alergia. Durante o exame, pequenas quantidades de alérgenos potenciais são aplicados em adesivos, que são então colocados em sua pele. Eles permanecem na pele por dois dias antes do médico avaliar a resposta. Se você é alérgico a uma determinada substância, você desenvolve uma elevação ou uma reação na pele logo abaixo do adesivo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Dermatite de contato

No momento do contato, lave o local com água corrente, de forma a não deixar nenhum vestígio do agente alérgeno ou irritante em sua pele.

Evitar o agente que causa dermatite de contato é a chave para a prevenção. Você deve identificar o que está motivando esses sintomas e eliminar a exposição. Pode demorar duas a quatro semanas para a reação que aconteceu na sua pele passar.

Nos casos leves a moderados, medidas como o uso de cremes contendo corticosteroides ou a aplicação de compressas úmidas pode ajudar a aliviar a vermelhidão e coceira. Em casos graves, o médico pode prescrever corticosteroides orais para reduzir a inflamação, ou recomendar anti-histamínicos para aliviar a coceira intensa.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

  • Não aplique nenhum tipo de produto sem o conhecimento do seu dermatologista. Algumas substâncias podem agravar a reação inflamatória já existente
  • Compressas frias e úmidas podem ajudar. Deixe alguns panos de molho na água fria e repouse-os sobre a pele, para aliviar a coceira e vermelhidão
  • Evite coçar sempre que possível. Corte as unhas e use luvas de algodão à noite. Se você não consegue controlar a coceira, cubra a área com um curativo e ataduras. Tomar um banho fresco também ajuda
  • Use roupas de textura fina de algodão. Isso irá ajudá-lo a evitar a irritação
  • Escolha um sabonete neutro, sem corantes ou perfumes. Certifique-se de retirar o sabão completamente do seu corpo após o banho e aplique um hidratante (indicado pelo dermatologista) após se secar.

Complicações possíveis

A dermatite de contato pode levar às seguintes complicações, especialmente quando a coceira e irritação são graves ou persistentes:

  • Neurodermatite circunscrita: também chamada de líquen simples crônico, essa condição da pele é caracterizada por coceira crônica e descamação. Ela começa com sintomas semelhantes aos da dermatite de contato, mas a coceira faz com que a área fique ainda mais irritada, aumento a vontade de coçar. Este ciclo de coceira crônica pode afetar a pele, deixandoa sem cor, espessa ou coureácea
  • Infecção bacteriana ou fúngica da pele: Coceira intensa e prolongada pode incentivar a concentração de líquidos no local, criando um ambiente hospitaleiro para bactérias ou fungos.

Prevenção

Prevenção

Prevenir a dermatite de contato significa evitar o contato com substâncias que desencadeiam uma reação. Estratégias gerais de prevenção incluem:

  • Tente identificar e evitar substâncias que irritam a pele ou causam uma reação alérgica
  • Lave e enxágue a pele o mais rápido possível caso entre em contato com uma substância irritante. Use um sabonete neutro e, ao enxaguar a área, certifique-se de que eliminou completamente o sabonete do seu corpo
  • Use luvas de proteção durante as tarefas domésticas. As luvas podem ajudá-lo a evitar o contato com produtos de limpeza e outros produtos de uso doméstico
  • Escolha produtos sem perfume para lavar roupas, toalhas e roupa de cama. Também tente usar o ciclo de lavagem extra em sua máquina de lavar
  • Use roupas ou luvas de proteção no trabalho. Se seu trabalho o expõe a agentes potencialmente irritantes, é importante para proteger sua pele
  • Use hidratante. Isso pode ajudar a restaurar a camada mais externa da pele e manter a pele macia. No entanto, certifique-se de que a fórmula não contém substâncias ou fragrâncias potencialmente irritantes. O produto deve preferencialmente ser indicado pelo dermatologista.

Fontes e referências

  • Revisado por: Carolina Marçon, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia - CMR SP 113379
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais Sobre

carregando...

Mais sobre

  • já ajudou pessoas
;
Copyright 2008 Yahoo! Todos os direitos reservados