Doença arterial periférica

Visão Geral

O que é Doença arterial periférica?

A doença arterial periférica é uma condição em que ocorre o estreitamento e endurecimento das artérias que transportam o sangue para os membros inferiores do corpo, como as pernas e os pés.

Quando os vasos sanguíneos ficam estreitos demais, o fluxo sanguíneo pode ser prejudicado, levando a uma série de complicações.

Causas

A doença arterial periférica é frequentemente causada por aterosclerose, uma condição em que depósitos de gordura se acumulam nas paredes das artérias e prejudicam o fluxo de sangue.

Apesar de a aterosclerose ser mais comum nas artérias coronárias, ou seja, do coração, a doença frequentemente afeta artérias de todo o corpo. Quando os membros, especialmente os inferiores, são atingidos por essa obstrução dos vasos, os médicos afirmam tratar-se de doença arterial periférica.

Em casos menos comuns, essa condição também pode ser resultado de uma inflamação dos vasos sanguíneos, de alguma lesão ocorrida nos membros inferiores, de algum problema congênito nos ligamentos e músculos dos membros ou, ainda, da exposição à radiação.

Fatores de risco

Os fatores que costumam aumentar o risco de doença arterial periférica incluem:

  • Tabagismo
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Hipertensão
  • Colesterol elevado
  • Idade avançada, geralmente acima dos 50 anos
  • Histórico familiar de doença arterial periférica, doença cardíaca ou acidente vascular cerebral (AVC)
  • Altos níveis de homocisteína, um componente de proteína que ajuda a construir e sustentar um tecido

Sintomas

Sintomas de Doença arterial periférica

Embora muitas pessoas com doença arterial periférica apresentem sintomas leves ou até mesmo nenhum sintoma, algumas pessoas sentem dor nas pernas ao caminhar (claudicação intermitente).

Sinais de claudicação intermitente incluem dor muscular ou cãibras nas pernas e braços decorrente de atividade física intensa. As cãibras, no entanto, desaparecem após alguns minutos de descanso. A localização da dor depende de qual artéria está obstruída ou estreitada. De todos, a panturrilha é o local mais comum.

Além disso, a intensidade da claudicação intermitente varia muito, desde um leve desconforto até uma dor muito forte.

Conheça outros sintomas comuns da doença arterial periférica:

  • Claudicação intermitente
  • Dormência e fraqueza nas pernas
  • Feridas em seus dedos, pés ou pernas que não cicatrizam
  • Mudança na cor das pernas
  • Perda de cabelo e crescimento lento de pelos nas pernas e pés
  • Crescimento mais lento das unhas dos pés
  • Sem pulso ou pulso fraco nas pernas ou pés
  • Disfunção erétil em homens.

Se a doença arterial periférica progredir, a dor pode ocorrer até mesmo quando você está em repouso ou quando você está deitado (dor isquêmica de repouso). Pode ser intensa o suficiente até mesmo para interromper o sono.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se você apresentar dor intensa nas pernas, dormência ou outros sintomas na região dos membros inferiores, marque uma consulta com um médico.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar doença arterial periférica são:

  • Clínico geral
  • Cardiologista/cardiologista vascular
  • Angiologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Qual a intensidade dos sintomas?
  • Você sente dor? Onde?
  • Você notou alguma alteração na cor das suas pernas?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição de saúde? Qual?
  • Você faz uso de algum medicamento? Qual?
  • Você fuma?
  • Você tem diabetes?

Diagnóstico de Doença arterial periférica

O médico começará o diagnóstico com um exame físico, em que ele examinará seus membros inferiores também.

Em seguida, ele poderá recorrer a alguns exames específicos para tratar a doença, como o índice tornozelo-braço, que compara a pressão sanguínea do tornozelo com a pressão do braço. Uma ultrassonografia, angiografia e exames de sangue são alguns dos outros testes que podem ser solicitados pelo médico, a fim de eliminar possíveis outras causas e concluir o diagnóstico.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Doença arterial periférica

O tratamento para a doença arterial periférica tem dois objetivos principais. O primeiro é controlar os sintomas, como a dor nas pernas, e fazer com que o paciente possa retomar suas atividades cotidianas. O segundo objetivo é parar a progressão da aterosclerose em todo o corpo e, assim, reduzir o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Algumas mudanças no estilo de vida podem ajudar o paciente a alcançar esses dois objetivos, mas o tratamento médico também é necessário.

Medicamentos

O tratamento pode ser feito com o uso de determinados medicamentos, como os destinados a abaixar os índices de colesterol e de pressão arterial, controlar os níveis de glicose no sangue, anticoagulantes e analgésicos para interromper e aliviar a dor.

Angioplastia e cirurgia

A angioplastia é uma cirurgia realizada com o intuito de desobstruir uma artéria do paciente. Essa técnica utiliza um minúsculo balão na ponta de um cateter, que é inserido na artéria juntamente com um dispositivo que, quando aberto, ajuda no fluxo sanguíneo.

Os outros procedimentos cirúrgicos também têm o intuito de desobstruir as artérias e destruir possíveis coágulos sanguíneos que tenham sido formados.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Muitas pessoas podem controlar os sintomas da doença arterial periférica e parar a progressão da doença por meio de mudanças no estilo de vida. Veja algumas dicas:

  • Pare de fumar
  • Pratique exercícios físicos regularmente
  • Adote uma dieta saudável
  • Evite medicamentos que possam aumentar os sintomas de doença arterial periférica por meio da contração dos vasos sanguíneos.

Complicações possíveis

Se a doença arterial periférica for causada por um acúmulo de placas nos vasos sanguíneos (aterosclerose), você também corre o sério risco de desenvolver:

  • Isquemia crítica, que diz respeito a uma condição que começa como se fosse uma ferida aberta que não cicatriza. Conforme a ferida progride, a doença pode levar à morte do tecido afetado, num processo chamado de gangrena, que muitas vezes leva à amputação do membro afetado
  • Acidente vascular cerebral (AVC) e ataque cardíaco.

Prevenção

Prevenção

A melhor maneira de prevenir a doença arterial periférica é mantendo um estilo de vida saudável. Veja alguns exemplos de medidas que você pode adotar:

  • Parar de fumar
  • Manter o nível de glicose estável, se for um caso de diabetes
  • Exercitar-se regularmente
  • Diminuir os níveis de colesterol e pressão arterial, se for o caso
  • Ingerir alimentos livres de gordura saturada
  • Manter um peso saudável.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Cardiologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não
;
Copyright 2008 Yahoo! Todos os direitos reservados