Infecção vaginal por fungo

Visão Geral

O que é Infecção vaginal por fungo?

Uma infecção vaginal por fungo acontece quando um fungo ou uma levedura, geralmente a Candida albicans, começa a crescer na vagina. Esse tipo de infecção é muito comum, mas podem se tornar séria se muito frequentes.

Uma vagina saudável possui diversas bactérias e um número pequenos de células fúngicas. A bactéria mais presente nesse órgão, chamada Lactobacillus acidophilus, é responsável por manter a flora vaginal equilibrada e impedir o crescimento de bactérias e fungos nocivos à vagina.

Quando algum fator interno ou externo modifica o balanceamento desses organismos, fungos podem se multiplicar no canal vaginal e causar sintomas. O uso prolongado de antibióticos, por exemplo, pode causar esse desequilíbrio. Os altos níveis de estrógeno causados pela gravidez ou terapia hormonal também podem ser responsáveis, bem como algumas doenças, como, por exemplo, a diabetes e a infecção por HIV.

Aproximadamente uma em cada cinco mulheres já experimentou uma infecção vaginal por fungo em algum momento da vida. Muitas delas sofrem com o problema duas ou mais vezes.

Uma infecção vaginal por fungo não é considerada sexualmente transmissível, entretanto, o fungo que causa essa condição pode ser espalhado através de contato oro-genital. Ela é facilmente tratada, exceto nos casos em que ela é recorrente – quatro ou mais vezes por ano – quando é necessária terapia contínua para manutenção da saúde.

Causas

A infecção vaginal por fungo geralmente é causada pela Candida albicans, um micro-organismo que está normalmente presente na vagina, juntamente com outras bactérias. Ele também pode ser encontrado na pele e intestino. A vagina naturalmente contém uma mistura equilibrada de leveduras e bactérias, chamada de flora vaginal. As bactérias Lactobacillus produzem um ácido que desestimula o supercrescimento de leveduras na vagina, ajudando assim a manter o equilíbrio da flora vaginal. No entanto, a ruptura desse balanceamento pode resultar num crescimento excessivo de leveduras.

A infecção vaginal por fungo pode ser causada por:

  • Uso de antibióticos
  • Gravidez
  • Diabetes não controlada
  • Comprometimento do sistema imunológico
  • Tudo o que muda o tipo e quantidade de bactérias da flora vaginal, tais como duchas vaginais frequentes ou lubrificação inadequada.

Na maioria das vezes, a infecção vaginal é causada pelo fungo Candida albicans. No entanto, em alguns casos a infecção pode estar acontecendo por outro tipo de fungo. Estes geralmente respondem mal às terapias convencionais e podem necessitar de tratamento mais agressivo.

A maioria das infecções pode ser transmitida sexualmente, especialmente através do contato sexual oral-genital. No entanto, a infecção por fungos não é considerada uma doença sexualmente transmissível, uma vez que o fungo está presente naturalmente na vagina e também pode ocorrer em mulheres que não são sexualmente ativas.

Fatores de risco

Seu risco de contrair uma infecção vaginal por fungo pode ficar aumentado por alguns fatores:

  • Uso de antibióticos. Estes medicamentos perturbam o equilíbrio normal entre leveduras e bactérias na vagina. Os antibióticos podem diminuir muito "boas" bactérias e resultar em aumento do crescimento de leveduras na vagina, às vezes causando sintomas de uma infecção por fungos
  • Ter uma condição que afeta sua imunidade, como diabetes mal controlada ou HIV. Tomar medicamentos corticosteroides, por vezes, também enfraquece o sistema imunológico e aumenta o risco de infecções fúngicas
  • Vestir calças ou roupas íntimas apertadas, que superaquecem a região vaginal
  • Usar produtos de higiene íntima ou talcos perfumados na área vaginal
  • Ducha vaginal frequente

Sintomas

Sintomas de Infecção vaginal por fungo

Os sintomas de infecção vaginal por fungos podem ser de leves a moderados e incluem:

  • Coceira e irritação na vagina ou entrada na vagina (vulva)
  • Sensação de queimação, especialmente durante o sexo ou ao urinar
  • Inchaço e vermelhidão na vulva
  • Dor vaginal
  • Secreção branca, espessa e livre de cheiro com uma aparência de queijo cottage

Você pode ter uma infecção vaginal por fungo grave se:

  • Tem sintomas graves, como vermelhidão excessiva, inchaço e desenvolvimento de fissuras e feridas por conta da coceira
  • Tem infecções recorrentes (quatro ou mais por ano)
  • Sua infecção é causada por um tipo de fungo diferente da Candida albicans
  • Você está grávida
  • Sua diabetes não está controlada
  • Tem alguma doença que comprometa o sistema imunológico.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Vá ao médico imediatamente se:

  • Você sente dor abdominal e febre superior a 38 graus, juntamente com um corrimento vaginal
  • Está grávida e apresentando sintomas de infecção vaginal por fungo

Marque uma consulta se você:

  • Possui uma secreção vaginal incomum
  • Tem uma coceira vaginal incomum
  • Sente dor durante a relação sexual ou micção
  • Tenha quaisquer outros sintomas que possam apontar para uma infecção vaginal
  • Continuar a ter sintomas apesar do tratamento

Os profissionais de saúde que podem diagnosticar e tratar uma infecção vaginal por fungo incluem:

  • Profissionais de enfermagem
  • Clínico geral
  • Ginecologista.

Na consulta médica

Se essa é a primeira vez que você apresenta sintomas de infecção vaginal por fungo, o médico irá avaliar a secreção da sua vaginal. Evite o uso de tampões ou ducha antes da consulta, para que o seu médico consiga avaliar o corrimento vaginal.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • O que você está sentindo?
  • Você percebe um forte odor vaginal?
  • Há quanto tempo você apresenta sintomas?
  • Você já foi tratado para infecção vaginal por fungo?
  • Você tentou utilizar algum produto para tratar sua condição?
  • Você tomou antibiótico recentemente?
  • Você é sexualmente ativa?
  • Você está grávida?
  • Você usa sabonete perfumado ou faz banho de espuma?
  • Você faz ducha íntima ou usa sprays de higiene íntima?
  • Que medicamentos ou suplementos vitamínicos você toma regularmente?

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo, para que você consiga fazer outras perguntas ao médico. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os seus sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que você tenha e medicamentos ou suplementos que você tome com regularidade
  • Leve suas dúvidas por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá responder as perguntas relevantes antes da consulta acabar

Diagnóstico de Infecção vaginal por fungo

O médico pode ser capaz de diagnosticar a infecção vaginal por fungo com base no seu histórico médico e um exame físico. Se os sintomas não são típicos de uma infecção vaginal por fungo ou você tem infecções recorrentes, o médico pode procurar por sinais de fungos ou outros organismos fazendo alguns exames:

  • Cultura de secreção vaginal
  • Exame de sangue

Apesar da possibilidade de uma infecção vaginal por fungos ser detectada durante um exame de papanicolau de rotina, esse tipo de teste normalmente não é pedido para diagnosticar infecções vaginais.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Infecção vaginal por fungo

O tratamento para infecção vaginal por fungo irá depender de sua gravidade. Para sintomas leves a moderados, com episódios pouco frequentes, o médico poderá recomendar:

  • Aplicação única de creme antifúngico, ou então durante alguns dias. Os efeitos colaterais podem incluir leve ardor ou irritação durante a aplicação
  • Dose única medicamento antifúngico oral

Marque uma consulta novamente se os sintomas persistirem mesmo com o tratamento ou voltarem dois meses após cessarem.

No caso de infecção vaginal por fungo complicada ou grave, o tratamento pode incluir:

  • Aplicação de creme antifúngico prolongada, de sete a 14 dias
  • Medicamentos antifúngicos de uso prolongado, em duas ou três doses. Essa terapia não é recomendada durante a gravidez.

Para infecção vaginal por fungo recorrente, o médico pode recomendar o uso de um medicamento contínuo, de forma a manter o equilíbrio da flora vaginal. A terapia de manutenção dura meses, e geralmente envolve o uso de medicamentos orais. Caso as sejam recorrentes, o médico poderá recomendar um tratamento para seu parceiro ou parceira.

Se você estiver grávida e tiver sintomas de infecção vaginal, consulte um médico para ter certeza de que você não tem alguma outra condição que poderia pôr em risco a sua gravidez. Outras condições com sintomas parecidos, como vaginose bacteriana, gonorreia ou clamídia, pedem um tratamento específico para evitar complicações na gravidez. Os especialistas recomendam que durante a gravidez:

  • Sejam utilizados medicamentos locais, como cremes e supositórios
  • O tratamento perdure mais tempo, utilizando o medicamento por sete dias ou mais. Isso porque a infecção vaginal por fungo pode ser mais difícil de tratar durante a gravidez

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

  • Use absorventes externos durante o tratamento, pois os internos podem absorver os cremes
  • Evite o uso de sabonetes perfumados para limpar a região durante o tratamento. Utilize sabão neutro
  • Evite relações sexuais, caso sejam dolorosas. Caso contrário use um lubrificante à base de água para reduzia irritação. Mas atenção: óleos ou cremes antifúngicos podem enfraquecer o látex, e nesse caso camisinhas podem falhar
  • Se a área genital ficar inchada ou dolorida, experimente fazer um banho de assento em água norma, ou então colocar um pano frio e úmido sobre a área. Não esfregue para tentar aliviar a coceira.

Expectativas

Uma infecção vaginal por fungo pode se curar por conta própria, geralmente quando a menstruação começa. O sangue menstrual aumenta o pH vaginal, transformando-o num meio menos ácido e mais alcalino – e isso impede as células fúngicas de crescerem. Isso porque na segunda fase do ciclo menstrual, nos dias que antecedem a menstruação, possivelmente por efeito da progesterona, o ecosistema vaginal fica mais ácido, o que propicia a proliferação dos fungos, que já são comensais habituais da vagina. Com o sangramento da menstruação, o ecossistema vaginal se alcaliniza e o desenvolvimento dos fungos é detido pela alcalinização do meio vaginal. Para outros casos mais leves, o uso de cremes ou medicamento antifúngicos pode ser suficiente para acabar com o problema.

Infecções vaginais fúngicas recorrentes podem ser difíceis de evitar ou curar. As mulheres que têm esse problema devem investigas outras causas (como diabetes, terapia hormonal ou fungos resistentes ao tratamento) para que o tratamento possa ser mais eficiente.

Prevenção

Prevenção

  • Tenha uma dieta equilibrada. Alguns estudos dizem que o consumo de iogurtes ricos em lactobacilos possa ajuda na prevenção das infecções, mas não é comprovado. No entanto, ter uma dieta adequada ajuda o organismo a funcionar e combater doenças com mais eficiência
  • Controle o diabetes
  • Evite o uso desnecessário de antibióticos
  • Tenha bons hábitos de higiene íntima
  • Após a micção, limpe a vagina em um movimento de frente para trás, evitando assim a propagação de leveduras ou bactérias do ânus para a vagina ou trato urinário
  • Use roupas íntimas de algodão e evite tecidos sintéticos. Isso ajuda a manter a área arejada e evita a proliferação de bactérias e fungos
  • Evite roupas apertadas
  • Não faça duchas íntimas nem use desodorantes pós, ou perfumes na área genital. Esses itens podem alterar o equilíbrio normal de organismos da vagina

Fontes e referências

  • Revisado por: Viviane Lopes, ginecologista e obstetra do Femme Laboratório da Mulher, mestre em obstetrícia pela UNIFESP - CRM SP 105166
  • Ministério da Saúde
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não
;
Copyright 2008 Yahoo! Todos os direitos reservados